#Resenha: Tudo Pode Mudar

O autor Jonathan Tropper é conhecido pelo humor que emprega em seus livros, mesmo com temas que podem causar um certo desconforto, a leitura fica leve, fácil e rápida de ser devorada. Não seria diferente em ‘Tudo Pode Mudar’ com o personagem principal Zachary King com 32 anos e uma vida medíocre, sem ambição ou vontade mudar, está acostumado a viver com um amigo milionário, noivo de Hope uma garota linda e rica e em um trabalho estável e que tem vontade de explodir a qualquer momento.

Tudo Pode Mudar (Ph: Andy Santana)

Na vida sempre precisamos de um insight para ter “a” ideia ou um acontecimento para nos tirar da zona de conforto, tudo pode mudar quando Zack acorda pela manhã e encontra sangue em sua urina. Desesperadamente procura um médico e começa a levantar possíveis causas para sua doença. Obcecado pela ideia de ser um câncer, e ainda ser muito novo para morrer, Zachary busca reavaliar sua vida por completo.

Em seu trabalho a insatisfação com o estresse com seu chefe é levada a sério, seu relacionamento com Hope também, já que ele considera não amá-la tanto assim. E conforme o dia de seu casamento se aproxima, ele se sente mais sufocado com a ideia e com a possibilidade do câncer. Em meio a turbulência que encontra a sua vida, ele encontra em Tamara e Sophie, ex mulher e filha de um de seus melhores amigos, um porto seguro e nela vê a possibilidade de um amor que até então ele desconhecia. E também existe a figura paterna que reaparece na vida de Zack com o problema do Viagra e com um combo de problemas que terá que resolver e se estressar.

Divertido, gostoso e cheio de altos e baixos “Tudo Pode Mudar” mantém a fiel forma de escrita que o autor promete desde o início, um romance inteligente e emocionante. Vale cada página avançada. Você não se decepcionará.

Livro: Tudo Pode Mudar
Autor: Jonathan Tropper
Editora: Galera Arqueiro
Avaliação: 4/5
Página: 288

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *